Confiram o que deve mudar com a implementação do 5G no Brasil

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluiu, na sexta-feira (24/09/2021), a votação do texto do edital para a implementação da tecnologia 5G no Brasil. O leilão vai colocar em disputa as para as empresas de telecomunicação as frequências 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

A expectativa do governo federal em torno da implementação da tecnologia no país é alta. De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, esse vai ser o maior leilão já realizado pela Anatel, com valor estimado em R$ 54 bilhões. Ainda segundo o ministro, o 5G deve estar em todas capitais até julho de 2022.

Com a chegada da nova tecnologia, muitos questionam o que de fato o 5G pode trazer de novidade ao nosso cotidiano, segundo informações do Portal SBT News, através de Marcelo Zuffo, professor do departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Universidade de São Paulo (USP).

Segundo o especialista, a velocidade de conexão 5G deve ser de 10 a 100 vezes mais rápida do que o 4G e, dependendo da eficiência da implementação, podemos ter um verdadeiro salto tecnológico no Brasil, com promessas de revolução na mobilidade urbana, com veículos autônomos -que dispensam motoristas humanos- e na indústria 4.0, que engloba inovações como a inteligência artificial, robótica e internet das coisas.

“Isso vai propiciar aplicações em televisões de ultra definição (4k e 8k) e realidade virtual, mas a principal vantagem do 5G é que ele traz uma tecnologia disruptiva, que é a internet das coisas, ou seja, nós vamos pendurar no 5G todas as coisas possíveis e imagináveis, como veículos autônomos, sensores de indicadores de saúde, estações meteorológicas, fábricas remotas, cirurgias remotas, registros de água, luz, telefone, etc”.

Apesar dos inúmeros benefícios, o brasileiro que quiser desfrutar do 5G logo após sua chegada pode ter que fazer investimentos financeiros. Primeiramente em aparelhos compatíveis, já que os atuais não suportam a tecnologia, e também em planos de internet, que a princípio devem ficar mais caros.

“Uma nova geração de celulares será introduzida no mercado. alguns celulares de fabricantes premium lançados recentemente já suportam o 5G, mas muitas pessoas terão que trocar de aparelho. Num primeiro momento, dado esse avanço, as tecnologias são mais caras, mas a tendencia é que o 4G desapareça no futuro e a gente tenha uma tecnologia 5G com, no mínimo, o mesmo valor do 4G”, afirma Zuffo.

O especialista explica também que o 5G divulgado pelas operadoras atualmente não é o verdadeiro, embora seja de fato mais rápido que o 4G: “Esse 5G, a gente chama de 5G DSS (Dynamic Spectrum Sharing). É um artifício que as operadoras usam pra rodar alguns dos protocolos do 5G na infraestrutura do 4G. Além do protocolo, ele é um pouquinho mais rápido, mas não é o que a gente chama do “5G de verdade”, porque esses sinais não estão trafegando no espectro que vai ser concedido no edital”.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Posts