Bolsonaro diz “Respeitosos com a Constituição” após encontro com Luiz Fux

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teve encontro no fim da tarde desta segunda-feira (12/07/2021) com o presidente do STF e ouviu de Luiz Fux que os ministros não vão mais aceitar calados as críticas dele e de aliados do Planalto contra o Supremo. Durante o fim de semana, Fux fez chegar a auxiliares de Bolsonaro que queria conversar com o presidente depois que ele aumentou o tom por diversas vezes e insinuou que houve fraude nas eleições de 2014 e 2018.

O encontro durou pouco mais de 20 minutos. Na saída, Bolsonaro contou que garantiu a Fux que sabe dos limites impostos pela Constituição Federal e que não pensa em agir contra o que diz a Carta Magna. “Estamos perfeitamente alinhados. Respeitosos com a Constituição. Nós, do poder Executivo, não pretendemos sair desses limites” destacou o presidente ao conversar com a imprensa por quase meia hora.

O convite de Fux a Bolsonaro foi feito quatro dias depois de o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), convocar a imprensa para defender a democracia e o processo eleitoral brasileiro. O presidente do STF disse que a conversa foi para debater “quão importante para a democracia brasileira é o respeito às instituições, os limites impostos pela Constituição”.

“O presidente entendeu e se utilizou de um momento evangélico, ele gosta de orar diuturnamente o perdão, e ao final nós combinamos reunião entre os três poderes para fixarmos balizas sólidas para a democracia brasileira tendo em vista a estabilidade do nosso regime político”, afirmou Fux.

Voto impresso

Bolsonaro disse que não tratou de forma direta com Fux sobre a PEC do voto impresso, mas que irá aceitar a decisão do Congresso sobre a Proposta de Emenda à Constituição. Aliados do Planalto estão tendo dificuldade para aprovar o relatório favorável à PEC que obriga a impressão de comprovante depois que o voto do eleitor for computado na urna eletrônica.

Diante disso, Bolsonaro tem atacado o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Luís Roberto Barroso. Na entrevista aos jornalistas, o chefe do Executivo reclamou do que classificou de “ativismo legislativo” por parte do presidente do TSE e negou que tenha críticas contra outros ministros: “Nós não conseguimos entender a posição dele, e não dos onze ministros, no tocante a isso”.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *