Dois programas para jovens desempregados são criados pelo governo para o pós-pandemia

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (29/07/2021), às 11h, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de junho.

Em junho, o saldo foi de 309.114 postos de trabalho, com destaque para o setor de serviços – que sofreu muito com a pandemia – e que após a aceleração da vacinação conseguiu criar 125 mil novos empregos em junho, assim como o setor do comércio com 70 mil novas vagas. Esse resultado decorreu de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos. Segundo a equipe econômica, pela 1ª vez, desde 2015, o país alcançou o patamar de 40 milhões e 800 mil empregos

Em maio, o Caged informou a criação de 280.66 vagas de emprego com carteira assinada :No setor de serviços foram gerados 110.956 postos de trabalho; no comércio, 60.480; na indústria geral, 44.146; na agropecuária, 42.526; e na construção, 22.611. No ano já foram criados mais de um milhão de empregos formais.

O novo ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, não participou da coletiva, mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi porta-voz do colega e anunciou dois programas para jovens desempregados. Um deles é o BIP ( Bônus de Inclusão Produtivo) com o BIQ (Bolsa de Incentivo de Qualificação). O programa de treinamento de trabalho é direcionado para jovens de 18 a 28 anos, que não estão trabalhando e nem estudando. As vagas serão de meia jornada, com pagamento de uma bolsa de meio salário mínimo paga com dinheiro privado e público. Além disso, o Bônus será financiado, no primeiro ano pelo governo e depois pelo Sistema S.

O outro programa é o serviço social voluntário que vai permitir que jovens tenham acesso a atividade profissional. Os detalhes deste programa serão anunciados em breve pelo ministro Onyx.

O ministro também informou que haverá mudanças na política do seguro-desemprego nos próximos meses, incentivando as empresas a contratarem por mais tempo o funcionário e não dispensá-lo, como ocorre com o programa BEm.

Paulo Guedes também destacou que a retomada da economia deve acontecer nos próximos 3 ou 4 meses, com retorno seguro das atividades.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *