Siga nossas redes

Esportes

Copa Sulamericana: Athlético Paranaense é bicampeão contra o Bragantino

Published

on

O Athletico-PR é bicampeão da Copa Sul-Americana. Neste sábado (20/11/2021), no Centenário, em Montevidéu, o Furacão bateu o Red Bull Bragantino por 1 a 0, com golaço de voleio anotado por Nikão, no primeiro tempo. Com a conquista, o Rubro-Negro se torna o primeiro time brasileiro com dois títulos do torneio continental.

A taça da Sul-Americana também garante o Athletico-PR na próxima edição da Libertadores. Em situação complicada no Campeonato Brasileiro, o Furacão tem agora o objetivo de se livrar da possibilidade de queda. Vice-campeão, o RB Bragantino está próximo de garantir vaga na principal competição da América do Sul por meio do Brasileirão.

O jogo

Os primeiros minutos da decisão foram de cautela. As equipes de Alberto Valentim e Maurício Barbieri demonstraram cuidado nos minutos iniciais da final. No entanto, o Red Bull Bragantino foi o time que buscou o ataque pela primeira vez no confronto, tendo os pontas Artur e Helinho como duas armas do setor ofensivo. Ajustado defensivamente, o Furacão conseguiu suportar as primeiras investidas do adversário de Bragança Paulista.

Os comandados de Barbieri levaram perigo ao gol defendido por Santos com o meia Cuello, aos 19. O argentino quase fez um gol olímpico que foi evitado pelo goleiro do Furacão e, na sequência, finalizou para fora com bastante perigo. Na sequência, o Ahtletico-PR deu a resposta com Terans, que arriscou de fora da área e parou no goleiro Cleiton.

A primeira chegada do time de Alberto Valentim animou os rubro-negros. Aos 28, Pedro Henrique lançou Terans pela esquerda, que bateu forte para a defesa de Cleiton; no rebote, Nikão acertou um lindo voleio no contrapé do arqueiro do Massa Bruta, que nada pôde fazer. O Furacão ainda tentou ampliar o marcador nos minutos seguintes ao gol, mas não conseguiu aproveitar o pequeno descontrole do RB Bragantino.

O Massa Bruta conseguiu retomar o domínio da partida na reta final da primeira etapa. O time de Maurício tentou o empate em algumas bolas aéreas, mas o máximo que a equipe de Bragança Paulista conseguiu foi uma cabeçada sem força de Ytalo. O Furacão foi para o vestiário em vantagem.

Em busca do empate, o Red Bull Bragantino passou a ceder espaço para o Rubro-Negro. A primeira chance do segundo tempo de Léo Cittadini, mas o meia finalizou para fora. O Massa Bruta passou a ter mais a bola logo nos minutos iniciais da etapa final, e o Athletico-PR baixou as linhas para fechar a defesa comandada pelo goleiro Santos. Aos 20, Artur aproveitou pivô de Praxedes e bateu fora, levando perigo à meta paranaense.

Alberton Valentim mexeu por atacado aos 29: Zé Ivaldo, Pedro Rocha e Christian foram a campo no lugar de Nico Hernández, Renato Kayzer e Terans; no Massa Bruta, Luan Cândido entrou na vaga de Edimar. Com as mudanças, o Furacão passou a adotar uma estratégia mais defensiva, povoando o meio-campo da equipe. Sem espaço, o Bragantinou aumentou as investidas pelo alto, mas sem perigo para o goleiro Santos.

Aos 41, Léo Ortiz aproveitou escanteio cobrado por Artur e desviou para fora – a bola passou perto da meta de Santos. Vendo o título ser perdido, Barbieri ainda tirou Ytalo e Artur e levou Hurtado e Leandrinho a campo. Em desespero, o goleiro Cleiton marcou presença na área adversária em cobrança de escanteio, que teve cabeçada perigosa de Leandrinho para fora. A pressão do RB Bragantino não foi suficiente. Vitória e taça para o Athletico-PR.

*Informações do site SBT Sports

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Click para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As mais lidas