Connect with us

Segurança

Dois suspeitos foram presos pela polícia por facilitar fuga de Lázaro Barbosa

Published

on

Segundo o portal SBT News, a força-tarefa que trabalha nas buscas por Lázaro Barbosa prendeu duas pessoas acusadas de facilitar a fuga do criminoso. A informação foi divulgada na noite desta última quinta-feira (24/06/2021) pelo secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda.

As buscas por Lázaro completaram nesta sexta (25/06/2021) seus 17 dias. Ele é acusado, entre outros crimes, de matar ao menos quatro pessoas no Distrito Federal e no Entorno. A polícia investiga se os detidos também participaram desses crimes.

Com as duas pessoas presas nesta 5ª, os policiais encontraram uma arma roubada por Lázaro em uma residência da região — e identificada por testemunhas dos outros crimes cometidos pelo homem, que ficou conhecido como serial killer do DF — e 50 munições. Os detidos serão autuados por porte ilegal de arma e por facilitar a fuga do criminoso.

Ainda segundo o secretário de Segurança, Lázaro teria recebido a ajuda de mais pessoas, que estão sendo procuradas. “Quem facilita a vida de foragido comete crime. Sabemos, desconfiamos, temos indícios de que há outras pessoas ajudando, e nós vamos chegar nelas. Temos toda a tranquilidade para trabalhar. Temos alcançado nosso primeiro grande objetivo, que é não deixá-lo cometer mais crimes. Estamos cada vez mais próximos dele e dessa rede criminosa que o apoia”, disse Rodney.

Cerco

O secretário afirmou que o criminoso foi visto “de muito longe” nesta quinta (24) por moradores da região. O depoimento de uma das pessoas presas confirma que ele, de fato, estava na região em que foi avistado. Rodney não descartou a possibilidade de ele ter conseguido escapar do perímetro de buscas, mas disse que “a probabilidade é muito pequena”. Um dos detidos, inclusive, teria tentado tirar Lázaro do cerco policial, mas sem sucesso.

Sobre um suposto acordo de rendição, o secretário disse que a força-tarefa não recebeu nenhuma notificação a respeito. “Tem que chegar para a força-tarefa e não chegou. A gente só vai trabalhar alguma coisa nesse sentido se tiver procuração”, arrematou.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As mais lidas