Siga nossas redes

Televisão

Rogério Gomes, diretor da novela Pantanal deixa a Globo após 42 anos

Published

on

Segundo informações do colunista Flávio Ricco, Portal R7, o diretor Rogério Gomes, o Papinha, está de saída da TV Globo após 42 anos de casa. Atualmente, ele está envolvido no remake de “Pantanal” e irá se desligar da emissora após a estreia.

Já há algum tempo circulavam informações na emissora sobre sua saída. A coluna, inclusive, teve o cuidado de checar com a assessoria da Globo, que, na oportunidade, desmentiu tanto o seu desligamento quanto boatos de desentendimento. Como se observa…

Também, já de algum tempo, surgiram rumores a respeito de uma negociação de Papinha com a Band e de conversas com a HBO Max. O diretor ainda não se manifesta sobre seus próximos passos.

Veja o comunicado da Globo sobre a saída de Rogério Gomes:

“Rogério Gomes se despede da Globo após a estreia de Pantanal.

Após 42 anos, na Globo, onde atuou de operador de TV a diretor artístico, Rogério Gomes se despede dos Estúdios em maio. Responsável pela implantação e desenvolvimento artístico de ‘Pantanal’, Rogério deixa a primeira fase toda gravada e passa o bastão para Gustavo Fernandez, que segue no comando das gravações da novela.

Em comum acordo, a decisão foi discutida ao longo dos últimos meses e partiu de um desejo do diretor de investir em projetos pessoais e tirar um período sabático.

“Papinha deixa sua marca na história da dramaturgia. Ao meu grande companheiro em inúmeras batalhas e muitas vitórias, desejo o melhor nesta nova etapa da sua vida. E ‘Pantanal’ continua em boas mãos. Gustavo Fernandez é um dos nossos mais talentosos diretores artísticos e já está trabalhando na novela ao lado de todo o time de direção da obra”, conta Ricardo Waddington, diretor de Entretenimento da Globo.

Conhecido carinhosamente como Papinha, Rogério Gomes foi criado nos corredores da televisão, acompanhando o pai, o locutor Hilton Gomes, nos estúdios da TV Tupi. Iniciou a carreira como operador de VT da primeira versão do ‘Sítio do Pica-Pau Amarelo’, na Globo, e depois passou a editor de imagens.

Antes de começar a trabalhar com dramaturgia, Rogério editou e dirigiu diversos clipes exibidos no ‘Fantástico’, algumas edições do Hollywood Rock e também o primeiro Rock in Rio.

A primeira novela que assinou como editor foi ‘Sexo dos Anjos’. Depois dela, editou ainda ‘Juba e Lula’, ‘Rainha da Sucata’, entre outras obras. O passo seguinte foi dirigir a minissérie ‘O Sorriso do Lagarto’, adaptada do romance de João Ubaldo Ribeiro, e, logo depois, a novela ‘Deus nos Acuda’, de Silvio de Abreu.

‘Vira-Lata’, de Carlos Lombardi, exibida em 1996, foi a primeira novela que assinou como diretor-geral, ao lado de Jorge Fernando. De lá para cá, dirigiu diversas outras produções. Seus últimos trabalhos na Globo foram os sucessos ‘Império’, de Aguinaldo Silva, que ganhou o prêmio Emmy Internacional como melhor novela; ‘Além do Tempo’, de Elizabeth Jhin; a ‘A Força do Querer’, ao lado da autora Gloria Perez; seu último trabalho no ar na TV Globo foi ‘O Sétimo Guardião’, escrita por Aguinaldo Silva.

“Só tenho gratidão por tudo que vivi na Globo. Foi onde tive os meus melhores mestres, onde fiz os meus melhores amigos e realizei meus melhores trabalhos. Minha decisão é de vida: cheguei na Globo com 18 anos e saio aos 60.

Foram 42 anos de muitas conquistas. Entrei carregando fita e saio com o nosso Emmy! É um ciclo que se fecha para que novos caminhos se abram. Só tenho amor e gratidão!”, revela Rogério Gomes.

Papinha construiu um legado de grandes obras e também uma história de amizade, admiração e parceria nos Estúdios Globo, cujas portas continuam abertas para futuros trabalhos em todas as plataformas Globo”.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Click para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As mais lidas