Rússia descumpre acordo e mantém processo por motim contra Prigozhin

Um processo criminal russo contra o líder mercenário Yevgeny Prigozhin por motim continua aberto e ainda está sendo investigado, informaram o jornal Kommersant e as três principais agências de notícias da Rússia na segunda-feira (26/06/2023), citando fontes não identificadas.

O presidente Vladimir Putin prometeu no sábado (24/06) “esmagar” o que chamou de motim traidor depois que Prigozhin disse que seus combatentes do Grupo Wagner assumiram o controle da cidade de Rostov, no sul, e estavam indo para Moscou.

O líder mercenário disse ser uma “marcha por justiça” destinada a remover os corruptos e comandantes russos incompetentes.

Sob um acordo mediado pelo líder bielorrusso, Alexandr Lukashenko, que desarmou a crise na noite de sábado (24/06), o Kremlin disse que um processo criminal contra Prigozhin seria arquivado e ele se mudaria para a Bielorrússia. Seus combatentes retornariam à base e também não enfrentariam nenhuma ação legal, disse o Kremlin.

No entanto, o jornal russo Kommersant informou na segunda que o processo criminal permaneceu aberto e que o Serviço Federal de Segurança (FSB) estava continuando sua investigação como parte do caso.

“O processo criminal contra Prigozhin não parou”, disse a TASS citando uma fonte próxima ao escritório do promotor. “A investigação está em andamento.”

A pena de prisão sob a lei russa para tal crime é de 12 a 20 anos.

Prigozhin, que não foi visto em público desde que deixou Rostov na noite de sábado e não comentou o acordo, negou ter liderado um motim.

Prigozhin, que já foi um aliado próximo de Putin cujo Grupo Wagner liderou grande parte dos combates na Ucrânia, lançou sua rebelião na sexta-feira (23/06) depois de alegar que os militares russos mataram alguns de seus homens em um ataque aéreo. O Ministério da Defesa negou sua alegação.

*Informações do site CNN Brasil

Contato da redação ou setor comercial:

Envie E-mail para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

TikTok (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts