Presidente Lula embarca com a comitiva para China nesta terça (11/04)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarca, nesta terça-feira (11/04/2023), para a China. O mandatário estará acompanhado de uma comitiva com empresários, governadores, parlamentares e ministros, que ficarão no país asiático até o fim da semana. A expectativa é que cerca de 20 acordos bilaterais sejam assinados durante o período.

Inicialmente, a viagem de Lula a Pequim estava programada para o fim de março, mas precisou ser adiada após o presidente ser diagnosticado com influenza e pneumonia. Parte da delegação que já havia viajado, contudo, continuou no país, o que gerou acordos importantes para o Brasil, como a suspensão do embargo à carne bovina.

Pela nova programação, a visita da comitiva brasileira à China começa na 5ª feira (13.abr), em Xangai. De manhã, Lula participa da cerimônia de posse da ex-presidenta Dilma Rousseff no comando do Novo Banco de Desenvolvimento (BRICS). Posteriormente, o petista terá encontros com empresários e, à noite, voltará para Pequim.

Já na sexta-feira (14/04), a agenda oficial na capital chinesa inclui uma reunião com o Presidente da Assembleia Popular Nacional, Zhao Leji, e encontros com lideranças sindicais. À tarde, Lula se reúne com o premiê chinês, Li Qiang, e com o presidente Xi Jinping, com quem deverá assinar os acordos bilaterais.

Entre os acordos propostos está a construção do CBERS-6, o sexto de uma linha de satélites construídos em parceria entre Brasil e China. O diferencial do novo modelo é uma tecnologia que permite o monitoramento de biomas como a Floresta Amazônica mesmo com nuvens. Pautas como turismo e comércio também serão abordadas.

Outro ponto que deve ser citado por Lula é a guerra na Ucrânia. Isso porque, assim como outros líderes mundiais, o presidente acredita que Pequim é o único país capaz de ter um impacto imediato no conflito, já que possui fortes laços com a Rússia. A ideia é criar um grupo neutro para mediar os diálogos entre os países, levando a um cessar-fogo.

Esta será a terceira visita oficial de Lula à China – principal parceiro financeiro do Brasil. A relação entre os dois países se estreitou em 2004, com a primeira visita do presidente a Pequim, e depois, em 2009. Antes de deixar o país e embarcar para Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, Lula deve convidar Xi para visitar o Brasil.

Contato da redação ou setor comercial:

Envie E-mail para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

TikTok (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts