Presidente do PSB considera que partido errou ao apoiar o golpe contra Dilma em 2016

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, disse nesta quinta-feira (17) que foi um erro a legenda ter apoiado o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016.

Segundo ele, “Temos uma autocrítica: foi impensado e fomos empurrados”, afirmou Siqueira em entrevista ao UOL. Ainda assim, para o líder do PSB, o assunto já é “coisa do passado”, e o foco agora é buscar uma aliança com o PT para construir um “retorno pleno da nossa democracia”.

Questionado sobre o que quis dizer ao falar que os políticos do PSB terem sido “empurrados” para o endosso ao impeachment, Siqueira disse que houve forte pressão dos “sistemas de comunicação e do meio financeiro” para apoiar a queda de Dilma.

Ainda assim, segundo ele, a legenda socialista não errou sozinha. “O PSB não foi buscado pelo presidente do PT na época, o Rui Falcão. Ele não me deu um telefonema”, afirmou, avaliando que o Partido dos Trabalhadores teve “falta de articulação” com aliados históricos.

Na ocasião da votação do impeachment na Câmara dos Deputados, o PSB tinha 32 parlamentares na Casa. Destes, 29 votaram a favor da saída da petista, e três, contra. Não foram registradas abstenções ou ausências.

Total
27
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Posts