Moraes dá dois dias para Bolsonaro responder a suposta incitação à violência eleitoral

O ministro Alexandre de Moraes, que está como presidente em exercício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) se manifeste sobre um pedido da oposição que alega suposta incitação à violência eleitoral do mandatário. A decisão, desta sexta-feira (15/07/2022), responde a um pedido apresentado por partidos junto à corte eleitoral.

O ofício protocolado pela oposição, que inclui os partidos PT, Rede, PSB, PCdoB, PV, Psol e Solidariedade, foi apresentado na 4ª feira (13.jul), e associa o comportamento de Bolsonaro à morte do militante petista Marcelo Arruda. O guarda municipal faleceu após um ataque a tiros por parte do policial bolsonarista Jorge José Guaranho, que invadiu a festa de aniversário de Arruda em Foz do Iguaçu (PR), no último fim de semana.

Na decisão, Moraes dá um prazo de dois dias para que Bolsonaro responda à representação de propaganda eleitoral irregular. Há, também, determinação para que o Ministério Público Eleitoral (MPE) seja intimado, e que a resposta também seja dada em dois dias. O prazo é justificado pelo início ao período de recesso da corte eleitoral.

“Verifica-se que os argumentos referentes ao pedido de liminar apresentam nítida vinculação com o próprio mérito da Representação, revelando-se indispensável exame mais detalhado do contexto fático exposto na inicial e dos fundamentos jurídicos subjacentes à pretensão dos Autores”, apontou o magistrado.

Contato da redação ou setor comercial:

Envie Email para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts