Siga nossas redes

Política

Mesmo sem provas, Bolsonaro ataca lisura das eleições de 2018

Published

on

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a levantar suspeitas de fraude nas eleições de 2018. Mesmo sem provas concretas de falta de lisura no pleito, Bolsonaro disse, durante uma agenda em Macapá (AP) nesta sexta-feira (14), que “Estávamos à beira do socialismo, um país mergulhado em corrupção, um país parecendo que não tinha um norte. Quis Deus que, sobrevivendo a uma facada de um integrante do PSol, conseguisse sem partido, com um partido muito pequeno, sem marqueteiro e sem televisão ganhar uma eleição, que era pra ter ganhado no primeiro turno se fossem umas eleições limpas no primeiro”.

Ao longo de 2021, Bolsonaro colocou em dúvidas a confiabilidade das urnas eletrônicas e pressionou parlamentares pela aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso, que acabou rejeitada ainda na Câmara dos Deputados.

Ele também disse que iria apresentar provas de fraude no pleito, mas apenas requentou denúncias e suspeitas sem comprovação. Depois da derrota, o mandatário abaixou o tom e passou a assumir que o processo eleitoral de 2022 será limpo.

Bolsonaro também tem ressaltado a participação das Forças Armadas no processo eleitoral de 2022. Como resposta aos ataques às urnas eletrônicas feitos pelo próprio presidente e seus aliados, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) criou uma comissão da transparência para o próximo pleito, que terá participação dos militares na fiscalização.

Click para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As mais lidas