Lira ameaça tumultuar governo Lula se perder queda de braço com Senado

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), tem ameaçado tumultuar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se perder a queda de braço com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD).

Lira tem ameaçado não votar as medidas provisórias do governo, o que pode acarreta na extinção dos ministérios criados após a posse, a perda do novo programa “Minha Casa, Minha Vida” e até mesmo ficar sem a formatação atual do Bolsa Família. Todas essas propostas foram assinadas por medidas provisórias.

Segundo o jornal Estado de S. Paulo, Lira chamou Lula para uma reunião para forçar o chefe do Planalto a arbitrar a crise entre a Câmara e o Senado desencadeada pela tramitação dessas propostas. Antes da pandemia da Covid-19, MPs começavam a tramitar no Congresso em comissão mista, formada por deputados e senadores. Na crise sanitária, com restrição de mobilidade no Congresso, passaram a tramitar primeiro pela Câmara, e o Senado ficou com menos tempo para analisar as matérias.

Pacheco quer voltar ao formato anterior à pandemia. Lira já avisou que nenhum deputado vai participar dos colegiados se o Senado insistir com o retorno das comissões mistas, e tem dito que a Câmara não vai votar nenhuma MP do Executivo impondo um “apagão” no governo.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts