Justiça manda o site UOL apagar reportagens sobre imóveis dos Bolsonaro

A Justiça de Brasília censurou reportagem do UOL sobre o uso de dinheiro vivo em 51 dos 107 imóveis comprados pela família Bolsonaro nos últimos 30 anos. O pedido foi feito pelo filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro (PL), Flávio Bolsonaro (PL).

Foi determinado que o UOL retirasse do ar duas reportagens e postagens nas redes sociais do veículo com menção às reportagens através de liminar concedida pelo desembargador Demetrius Gomes Cavalcanti, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. O UOL vai recorrer da decisão.

Em entrevista ao site UOL, a advogada Mônica Filgueiras Galvão afirmou que “a decisão viola precedentes estabelecidos no sistema jurídico brasileiro e pretende retirar do debate público, às vésperas da eleição, informações relevantes sobre o patrimônio de agentes públicos”.

A primeira reportagem, de 30 de agosto, trata sobre o uso da família Bolsonaro de R$ 13,5 milhões (R$ 25,6 milhões atualizados pelo IPCA) em transações realizadas total ou parcialmente com dinheiro em espécie desde o início dos anos 90. A segunda, publicada em 9 de setembro, traz detalhes sobre as evidências de uso de dinheiro vivo em cada uma das 51 transações relatadas pela reportagem, produzida durante sete meses e tendo como base informações colhidas em 1.105 páginas de 270 documentos requeridos em cartórios.

Total
0
Shares
1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts