Grupo Petrópolis divulga relatório de sustentabilidade; destaque para parceria com SENAI/CNI que fomenta circularidade do vidro

Também são destaques: ampliação e intensificação da Cultura do Lúpulo; fomento à educação socioambiental no entorno das fábricas; estímulo ao intraempreendedorismo; área de gestão de pessoas premiada por desempenho em bem-estar do colaborador pelo segundo ano consecutivo

Maior empresa com capital 100% nacional do segmento, o Grupo Petrópolis, companhia com oito fábricas de bebidas e mais de 160 unidades de distribuição próprias espalhadas pelo Brasil, divulga pelo terceiro ano consecutivo seu Relatório de Sustentabilidade. Motivada por metas traçadas para o compromisso ASG 2030, a empresa traz como um dos destaques nesta terceira edição do documento, o lançamento da 1ª Chamada Nacional de Inovação e Sustentabilidade para Circularidade do Vidro, em parceria com SENAI/CNI, que tem como foco o aumento da captação das embalagens de vidro pós-consumo. Também é destaque a realização de eventos e ações que fomentam a educação socioambiental e o empoderamento de mulheres, a exemplo do ‘Ela nos Negócios’, iniciativa que valoriza o protagonismo feminino no mercado de trabalho. Além disso, o documento mostra a participação do Grupo no lançamento da iniciativa Conexão Circular na ONU, em Nova York, nos Estados Unidos, com o objetivo de integrar os projetos e ações da indústria em economia circular que, inclusive, culminaram na filiação ao Pacto Global, concretizada em 2023.

Atuando na eficiência das embalagens e unindo esforços para o cumprimento da legislação de logística reversa, as garrafas PET de 2 litros tiveram redução de gramatura (massa), além de algumas adequações nas embalagens de alumínio, que minimizam o uso de metal. Além disso, as marcas Black Princess e Cacildis deixaram de usar shrink plástico e passaram a ter caixas de papel-cartão, o que evitou o uso de um total de oito toneladas de plástico em 2022.

“Temos a meta de aumentar gradativamente, até 2030, o conteúdo reciclado nas nossas embalagens. Assim, aumentamos o valor do resíduo, incentivando o mercado da reciclagem e, consequentemente, minimizamos a extração de recursos naturais. Em 2022, adquirimos créditos em logística reversa para 17 mil toneladas de embalagens pós-consumo, impactando 55 cooperativas e operadores privados”, destaca o gerente de Sustentabilidade e Melhoria Contínua do Grupo Petrópolis, Alaercio Nicoletti.

Matriz de Materialidade
Um dos primeiros passos da jornada de sustentabilidade do Grupo Petrópolis envolveu o mapeamento da materialidade de suas operações, que identificou o que é importante para a organização e suas partes interessadas, incluindo colaboradores, clientes, fornecedores e a sociedade, dentre outros. Para sua operacionalização, foram criados comitês para tratar os temas relacionados à sustentabilidade.

Após o levantamento, foi possível avançar com o foco nos temas da empresa e nos compromissos para 2030, que incluem questões sociais, ambientais e de governança, além de inovação, em consonância com as diretrizes de ASG & I e com os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, da ONU. Na sequência, foi definida a estratégia de ASG, apoiada em responsabilidade ambiental e social, tendo como base os compromissos assumidos pelo grupo, de forma a permitir a implementação de uma governança que proporcione transparência e mensuração dos resultados.

Assim foi estruturada a gestão de ASG & I de maneira proativa pelo Grupo Petrópolis, para evitar, minimizar riscos e identificar oportunidades de desenvolver uma liderança em sustentabilidade e, consequentemente, mitigar possíveis ameaças sociais, ambientais e de governança que também possam afetar as operações do grupo ou da sociedade.

Gestão de Resíduos
A partir da valorização da cadeia e buscando eliminar o envio de qualquer tipo de resíduo a aterros sanitários, o Grupo Petrópolis reduziu 278 milhões de toneladas de resíduos em 2022, o que representa uma queda de 19% e aumento de 4% na receita.

Circularidade do Vidro
O Grupo Petrópolis e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) lançaram, em setembro de 2022, a Missão Estratégica de Circularidade do Vidro, a fim de desenvolver soluções para ampliar e fortalecer a circularidade das embalagens de vidro na cadeia produtiva e de consumo, priorizando alternativas tecnológicas, logísticas e econômicas. Atualmente, as embalagens de vidro do Grupo já possuem 60% de conteúdo reciclado, porém a meta é aumentar cada vez mais. “Atuamos para a concretização e o fortalecimento de parcerias como esta com o SENAI/CNI, pois acreditamos que assim contribuímos para impulsionar as iniciativas da economia circular no Brasil, proporcionando benefícios tanto para outras empresas como para a sociedade como um todo”, afirma Alaercio Nicoletti.

Educação Ambiental
O Programa de “Educação Socioambiental” é uma iniciativa voluntária que atua no desenvolvimento social, cultural e ambiental da comunidade nas cidades próximas às unidades fabris. Em 2022, houve o lançamento do Projeto “Petra em Rotas Sustentáveis”, que incluiu Maragogi, em Alagoas, no programa como uma contribuição socioambiental ao município, e, em conjunto com as Secretarias Municipais de Educação, os temas “Uso consciente de energia elétrica” e “Mudanças climáticas”, tornaram-se conteúdos extras, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. “A partir dessas ações de educação ambiental, impactamos mais de 12 mil pessoas, considerando as famílias da comunidade. Ao todo, 52 escolas municipais e mais de 2.900 alunos participaram das atividades, com a finalidade de repensar o uso de água e energia, o descarte de materiais recicláveis e as mudanças climáticas”, informa o gerente de sustentabilidade e melhoria contínua.

O Lúpulo Brasileiro
O cultivo do lúpulo em solo brasileiro, iniciado em novembro de 2018 pelo Grupo Petrópolis, avançou em diversas frentes que compõem a cadeia, desde o cultivo até a disponibilização do produto para o mercado. Em viveiro próprio, na Fazenda São Francisco, em Teresópolis, Rio de Janeiro, foram produzidas 2.860 mudas e 108 toneladas de bokashi, um fertilizante orgânico feito do bagaço de cevada gerado no processo cervejeiro com o farelo de mamona. Ademais, a etapa de processamento do lúpulo passou a contar com equipamento para a peletização dos cones, o que possibilitou a disponibilização do lúpulo também na forma de pellets, uma das versões mais demandadas pelo mercado, visto que reduz o espaço de armazenamento e, também, o volume nas operações logísticas.

“Demos mais um passo importante no aprendizado, ao introduzir com sucesso a peletização em nossa cadeia. A venda do nosso lúpulo nesse modelo é um avanço para a indústria cervejeira local, já que estamos incentivando a produção nacional por meio do fácil acesso a um lúpulo de qualidade ‘made in Brazil’ com muito orgulho. O Grupo Petrópolis tem sido destaque, ao cultivar o lúpulo em território nacional e ao obter o termo de conformidade emitido com o aval do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), além da nota fiscal de origem das plantas, em parceria com o Viveiro Ninkasi”, afirma Diego Gomes, diretor Industrial do Grupo Petrópolis.

A expectativa é que, ao longo do tempo, o Grupo Petrópolis contribua de maneira decisiva para a viabilização da cultura do lúpulo no Brasil e, por consequência, entre outros avanços, provoque a redução da emissão de gases do efeito estufa com transporte, ao encurtar as distâncias entre o ponto de origem desse insumo até as fábricas.

SoulCode Academy
Por meio de sua marca TNT Energy Drink, o Grupo Petrópolis manteve em 2022, pelo segundo ano consecutivo, a parceria com a SoulCode Academy – uma edtech brasileira que tem como propósito a educação tecnológica, iniciação e inclusão digital, impacto social, diversidade e empregabilidade.

Esta parceria visa atender alunos de várias idades (18 a 65 anos) com cursos de programação, que tem como principal propósito a educação tecnológica. Os cursos têm em torno de quatro meses de duração e envolvem metodologia própria, com total de 800 horas/aula divididas no tripé soft skills, hard skills e inglês. Eles são 100% gratuitos e estão disponíveis para pessoas de todo o Brasil.

Dentro dos grupos de novos profissionais de tecnologia que têm sido formados nessa parceria, o cenário é de diversidade e inclusão para o mercado de trabalho, já que cerca de 52% que se formaram são mulheres, 49% são autodeclarados negros ou pardos, 2% de PCDs e 1% transexuais. Além disso, a alta empregabilidade dos formados reflete uma resposta à crescente demanda por profissionais de tecnologia.

Melhores empresas
Um dos grandes objetivos no setor de recursos humanos é garantir índices positivos de qualidade de vida das pessoas, engajamento com o Grupo e com a Sustentabilidade de forma ampla e harmônica. Em 2022, pelo segundo ano consecutivo e com reconhecimento dos próprios colaboradores, o Grupo Petrópolis foi selecionado na pesquisa “As Melhores na Gestão de Pessoas”, feita entre empresas de grande porte com mais de 17 mil funcionários.

Em terceiro lugar no ranking, os índices de maior destaque na pesquisa foram: o tratamento com respeito e dignidade por parte da liderança, com 95%; “sinto que me encaixo bem nesta empresa”, com 95%; interesse genuíno no bem-estar da comunidade em que atua, com 92%; “posso ser eu mesmo(a), autêntico(a), no trabalho”, com 92%.

“Atualmente, contamos com quase 1.100 funcionários PCDs e somos uma das maiores empresas de inclusão no Brasil. Tivemos um avanço na porcentagem de mulheres no último ano e 100% da cota PCDs cumprida em 2022. Agora, estamos trabalhando para o engajamento e movimentação interna desses profissionais. Queremos que esse número aumente cada vez mais”, afirma Magdiel Moda, diretor de Recursos Humanos do Grupo Petrópolis.

Diversidade
A diversidade está presente no quadro de colaboradores do Grupo Petrópolis, que criou em 2022 o Comitê de Diversidade, responsável pela definição de diretrizes, políticas, conexão entre áreas, acompanhamento de metas e priorização de temas com o time executivo. A partir de reuniões semanais, uma equipe de seis integrantes atua no desenvolvimento de um calendário que contempla quatro pilares: Etnia, PCDs, Gênero e Gerações. A ideia é discutir temáticas importantes, como Diversidade no Negócio, Equidade de Gênero, Respeito e Inclusão, Racismo Estrutural, entre outros.

Vale destacar que o Grupo Petrópolis prioriza nas contratações quem mora próximo às unidades fabris e revendas, contribuindo assim para a economia local, além de atuar na contratação de mulheres por meio de ações vinculadas a marcas, como Black Princess e participações em eventos em parceria com órgãos públicos, a exemplo do ‘Elas nos Negócios’, realizado em Uberaba, com o intuito de valorizar o protagonismo feminino no mercado de trabalho.

Ao todo, o Grupo Petrópolis reúne mais de 20 mil colaboradores, gerando mais de 100 mil empregos indiretos.

Acesse o relatório completo e relativo ao ano de 2022 aqui

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts