Gangues armadas do Haiti invadem presídio e libertam quase 4 mil detentos

Gangues armadas invadiram a principal prisão nacional da capital do Haiti, Porto Príncipe, no sábado (01/03/2024), libertando a vasta maioria dos cerca de 4 mil homens presos, disse um jornalista local à rede britânica BBC, incluindo pessoas que haviam sido acusadas de envolvimento no assassinato do presidente Jovenel Moïse, em 2021.

O ataque ocorreu em meio a uma onda de distúrbios que abala o país há vários dias, informaram a embaixada francesa e a mídia local.

“Na noite de sábado, um grupo de criminosos invadiu a penitenciária nacional de Porto Príncipe e permitiu a fuga de um número indeterminado de detidos”, escreveu a embaixada francesa na capital haitiana em um comunicado transmitido à AFP mais cedo. A embaixada apelou à “prudência” e a evitar “deslocamentos”.

Onda de criminalidade no Haiti

Por sua vez, o Sindicato da Polícia Nacional do Haiti pediu aos policiais e militares que possuam carros, armas e munições que se dirigissem à prisão para reforçar a segurança, segundo mensagem em crioulo publicada na rede social X.

Entre os prisioneiros que fugiram estão “membros importantes de gangues muito poderosas”, informou o jornal Gazette d’Haïti.

Criminosos comuns, líderes de gangues e também os acusados do assassinato de Moïse foram detidos naquela prisão, localizada a poucos quarteirões do Palácio Nacional, informou o jornal Le Nouvelliste. Desde quinta-feira, os agressores espionavam a prisão com drones, acrescentou a mídia.

*Informações do site Exame

Contato da redação ou setor comercial:

Envie E-mail para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

TikTok (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaodnoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts