Fernando Haddad recomenda artigo que desvincula salário mínimo ao benefício previdenciário

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, recomendou nesta última quinta-feira (02/05/2024) o artigo do economista Bráulio Borges, da Fundação Getulio Vargas (FGV), que defende aumento de carga tributária, por meio do aumento de alíquotas, elevação da progressividade de alguns tributos, ampliação de bases de incidência e redução de renúncias e gastos tributários.

“Recomendo este artigo de Bráulio Borges, economista da FGV, sobre a dinâmica recente das contas públicas”, publicou Haddad nas redes sociais, com link para o artigo (leia aqui).

No trabalho acadêmico, o economista também sai em defesa da redução de despesas em porcentagem do Produto Interno Bruto (PIB), da preservação dos investimentos públicos e da redução do déficit primário do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), hoje em quase 3% do PIB.

 

Benefícios previdenciários

Ele também é favorável à desvinculação do piso previdenciário (e mesmo de outros benefícios assistenciais, como o BPC) do salário mínimo nacional. “As aposentadorias e pensões deveriam ser reajustadas apenas pela inflação, mantendo o poder de compra ao longo do tempo”, argumenta.

*Informações do site Metrópoles

Contato da redação ou setor comercial:

Envie E-mail para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

TikTok (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaodnoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts