Siga nossas redes

Mundo

Estados Unidos diz que Rússia pediu equipamento militar à China para usar na guerra da Ucrânia, e ameaça Pequim com sanções em caso de ajuda

Published

on

A Rússia pediu à China equipamentos militares para apoiar sua invasão da Ucrânia, segundo autoridades dos EUA, provocando preocupação na Casa Branca de que Pequim possa minar os esforços ocidentais para ajudar as forças ucranianas a defender seu país.

Autoridades dos EUA disseram ao site Financial Times que a Rússia havia solicitado equipamento militar e outras assistências desde o início da invasão. Eles se recusaram a dar detalhes do que a Rússia havia solicitado.

Outra pessoa familiarizada com a situação disse que os EUA estão se preparando para alertar seus aliados, em meio a algumas indicações de que a China pode estar se preparando para ajudar a Rússia. Outras autoridades norte-americanas disseram que havia sinais de que a Rússia estava ficando sem alguns tipos de armamento à medida que a guerra na Ucrânia se estende por sua terceira semana.

A Casa Branca não comentou.

Liu Pengyu, porta-voz da embaixada chinesa em Washington, disse não ter conhecimento de quaisquer sugestões de que a China possa estar disposta a ajudar a Rússia.

“A China está profundamente preocupada e triste com a situação da Ucrânia”, disse Liu. “Esperamos sinceramente que a situação melhore e a paz retorne em breve.”

A revelação ocorre quando Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional dos EUA, dirige-se a Roma para conversas nesta segunda-feira (14/03/2022) com Yang Jiechi, principal autoridade de política externa da China.

Antes de deixar Washington no domingo, Sullivan alertou a China para não tentar “salvar” a Rússia ajudando Moscou a contornar as sanções que os EUA e seus aliados impuseram ao presidente Vladimir Putin e seu regime.

“Garantiremos que nem a China, nem qualquer outra pessoa, possa compensar a Rússia por essas perdas”, disse Sullivan à televisão NBC neste domingo (13/03/2022). “Em termos dos meios específicos de fazer isso, novamente, não vou expor tudo isso em público, mas comunicaremos isso em particular à China, como já fizemos e continuaremos a fazer.”

O aparente pedido de equipamento e outros tipos de assistência militar não especificada foi feito enquanto os militares russos lutam para fazer tanto progresso na Ucrânia quanto a inteligência ocidental acredita que esperava.

*Informações do site Financial Times

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Click para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As mais lidas