Estados brasileiros decretam emergência zoossanitária por causa da gripe aviária

Em resposta aos casos de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP) no país, quatro estados brasileiros — Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso do Sul e Tocantins — declararam emergência zoossanitária. Na última sexta-feira (21/07/2023), Santa Catarina já havia declarado a entrada na fase de emergência.

A medida, válida por 180 dias, visa conter a disseminação da gripe aviária e garantir a segurança da avicultura nacional.

A ação segue a recomendação do Ministério da Agricultura, que já havia declarado emergência em todo o país, liberando R$ 200 milhões para combater a influenza.

No Espírito Santo, o governador Renato Casagrande destacou a importância da ação conjunta ao afirmar que a decisão foi tomada após uma reunião com o ministro da AgriculturaCarlos Fávaro e outros governadores. O Estado registrou 29 casos confirmados de IAAP, sendo 28 em aves silvestres e um em criação doméstica de subsistência.

O governo do estado da Bahia publicou um decreto enfatizando a importância de um acordo nacional entre os estados e o governo federal para proteger a produção de aves, tanto em larga escala quanto em pequena escala, o que inclui produtores de quintal e granjas de menor porte.

Já o Mato Grosso do Sul reforçará suas ações preventivas e de monitoramento com base na emergência zoossanitária. O estado já estava tomando medidas sanitárias desde fevereiro, como barreiras sanitárias em Corumbá e fronteiras com o Paraguai.

A solicitação de R$ 2,7 milhões ao governo federal visa fortalecer essas ações de prevenção.

Em Tocantins, onde não foram detectados casos da doença, a declaração de emergência busca garantir a efetividade das medidas de prevenção e enfrentamento, além de possibilitar o acesso a recursos financeiros federais e materiais necessários para a execução das ações preventivas. A rota “Brasil Central” de aves migratórias, que atravessa os rios Araguaia e Tocantins, usados para a produção das aves, passa pelo território do Estado, reforçando a importância de precaução.

Contato da redação ou setor comercial:

Envie E-mail para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

TikTok (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts