Em Madri, Lula critica extrema-direita e chama Bolsonaro de ‘figura grotesca

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou, na manhã desta quinta-feira (18), o fortalecimento da extrema-direita ao redor do mundo. Em sua passagem por Madri, na Espanha, o petista voltou a atacar o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“O povo da direita cresceu. Eu vim da França agora, rapaz, e tem mais extrema-direita do que antes. No Chile, eu pensava que aquela junção da esquerda toda ia fazer uma força política fantástica, mas agora na campanha surgiu alguém mais à direita ainda. A direita brasileira xingava Cristina Kirchner, e agora na eleição surgiu um candidato mais à direita do que a Argentina imaginava que vivesse por lá”, disse o petista.

Durante uma participação no seminário “Cooperação Multilateral e Recuperação Regional Pós-Covid-19”, na capital espanhola, Lula afirmou que nunca imaginou ter uma “figura grotesca” na presidência da república.

“Jamais imaginei, após a constituinte de 88, que a gente fosse ter uma figura grotesca, um ogro, como aquele cidadão. Ele não pensa. Ele não articula nada. É por isso que ele levanta de manhã pra contar cinco ou seis mentiras por dia. Ele nunca visitou uma pessoa que estava com Covid-19. Nunca visitou uma família. Ele gosta mesmo é de andar de motocicleta. O povo brasileiro vai dar uma motocicleta pra ele sumir. O Brasil é um país de um povo generoso, alegre e festivo. Nós temos orgulho de dizer que gostamos de carnaval, samba, futebol e de tudo que é bom, mas gostamos de trabalhar e gostamos de viver com dignidade. Queremos ser respeitados”, acrescentou o ex-presidente.

Lula cumpre uma série de compromissos na Europa desde a última quinta-feira (11). O petista já passou por Berlim, na Alemanha, e Bruxelas, na Bélgica, onde discursou no Parlamento Europeu, nesta segunda-feira (15).

Na França desde terça-feira (16), Lula almoçou com a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, discursou no renomado Instituto de Estudos Políticos de Paris, e esteve com o presidente Emanuel Macron.

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *