Posted By sessaodenoticias Posted On

Disputa marítima com a China faz Ministro das Relações Exteriores das Filipinas emitir tweet com xingamentos

O ministro das Relações Exteriores das Filipinas exigiu na segunda-feira em uma mensagem imprecisa no Twitter que os navios chineses saíssem de águas disputadas, marcando a última troca em uma guerra de palavras com Pequim sobre suas atividades no Mar do Sul da China.

Os comentários de Teodoro Locsin, conhecido por fazer comentários rudes às vezes, seguem os protestos de Manila pelo que chama de presença “ilegal” de centenas de barcos chineses dentro da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) de 200 milhas das Filipinas.

“China, meu amigo, como posso dizer com educação? Deixe-me ver … O … SAIA DA P…”, disse Locsin em um tweet em sua conta pessoal.

“O que você está fazendo com a nossa amizade? Você. Não nós. Estamos tentando. Você. Você é como um idiota feio forçando suas atenções em um cara bonito que quer ser um amigo; não ser pai de uma província chinesa …” , Disse Locsin.

A embaixada da China em Manila não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. As autoridades chinesas já haviam dito que os navios no disputado Whitsun Reef eram barcos de pesca que se refugiavam no mar agitado.

A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional, por onde passam cerca de US $ 3 trilhões em comércio de navios a cada ano. Em 2016, um tribunal arbitral em Haia julgou a reclamação, que Pequim baseia em seus mapas antigos, era inconsistente com o direito internacional.

Em um comunicado na segunda-feira, o Ministério das Relações Exteriores das Filipinas acusou a guarda costeira da China de “obscurecer, bloquear, manobras perigosas e desafios de rádio dos navios da guarda costeira filipina”.

Autoridades filipinas acreditam que os navios chineses são operados por milícias.

No domingo, as Filipinas prometeram continuar os exercícios marítimos em sua ZEE no Mar da China Meridional em resposta a uma demanda da China para que pare as ações que disse que poderiam agravar as disputas.

Até 26 de abril, as Filipinas haviam protocolado 78 protestos diplomáticos na China desde que o presidente Rodrigo Duterte assumiu o cargo em 2016, mostram dados do Ministério das Relações Exteriores.

**Informações do site Reuters

Comments (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: