Desde o início da Guerra da Ucrânia, Polônia recebeu mais de 60 mil refugiados ucranianos

O Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) informou, nesta quarta-feira (05/08/2022), que mais de 60,1 mil refugiados procedentes da Ucrânia foram acolhidos pela Polônia durante o mês de julho. Com isso, o país voltou a ser o principal destino dos civis devido à ofensiva russa, totalizando mais de 1,2 milhão de pessoas aceitas até o momento.

Segundo o gabinete, em comparação com o mês anterior, o número de ucranianos com proteção temporária diminuiu em todos os 19 Estados-membros da UE. Isso porque, dos mais de 6,3 milhões de refugiados no continente europeu, apenas 3,7 milhões estão registrados nos sistema de proteção.

O número total de civis em situação de refúgio, no entanto, já soma 10,3 milhões, cifra expressivamente maior do que a segunda projeção feita pela Organização das Nações Unidas (ONU), no início de abril, de 8 milhões de deslocados. O cenário já é considerada como a maior movimentação migratória na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Além da Polônia, os civis ucranianos seguem para outros países fronteiriços, como a Moldávia, que já recebeu 88 mil refugiados, Eslováquia (87 mil), Romênia (84 mil) e Hungria (27 mil). Até então, a maior parte do grupo procura abrigo em regiões da Rússia, que já conta com quase 2 milhões de abrigados.

Contato da redação ou setor comercial:

Envie Email para: contato@sessaodenoticias.com.br ou clique aqui.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Youtube (Sessão de Notícias)

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Posts