Comandante do Exército diz que há envolvimento militar em furto de metralhadoras

O comandante do Exército, general Tomás Paiva, disse que não tem dúvidas sobre o envolvimento de militares do próprio quartel onde ocorreu o furto de 21 metralhadoras do Arsenal de Guerra de São Paulo, levadas da base militar de Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo.

“Não tenho dúvida de que há gente da unidade envolvida. Estamos investigando a fundo para atuar de maneira firme. Todos os envolvidos vão ser responsabilizados”, afirmou Tomás Paiva, em entrevista ao portal Metrópoles, nesta quarta-feira (18).

O furto de armas foi confirmado na última sexta-feira (13), mas as identidades dos criminosos ainda não foram divulgadas até então. Ao todo, 13 metralhadoras calibre ponto 50 e oito de calibre 7,62 foram furtadas, no entanto, segundo o Comando Militar do Sudeste (CMSE) o armamento levado não funcionava e iria passar por manutenção.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts