Siga nossas redes

Política

Bolsonaro volta a questionar lisura das eleições e ironiza ministros do TSE

Published

on

Em evento realizado no Palácio do Planalto, nesta sexta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a questionar a lisura das eleições brasileiras e ironizou os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“O voto tem que ser contado. Não podemos disputar uma eleição com a mínima suspeição de que algo esteja errado. E pode ter certeza: eu acredito que as eleições sejam limpas e confiáveis no corrente ano. Só podemos disputar eleições dessa maneira”, declarou o mandatário.

Segundo o portal Metrópoles, Bolsonaro disse ainda que apesar de o acusarem de ser ditador e querer dar golpe, seu governo faz o oposto. “Nós queremos eleições limpas. E tenho certeza que temos como colaborar com nosso prezado TSE, com nosso querido Alexandre de Moraes, nosso querido Barroso [Luís Roberto Barroso] e Fachin [Edson Fachin] para que isso aconteça. Eu tenho certeza que, no fundo do coração deles, eles querem isso. Isso quer, no meu entender, grande parte da população brasileira”, acrescentou o presidente, citando os ministros com quem tem tido embates.

“Aqui não é uma disputa de campeonato de futebol, onde já vimos uma grande torcida falar: ‘Olha, foi gol de mão, mas com gol de mão é mais gostoso’. Para eleições, não vale isso não. Vale a seriedade, vale a transparência e vamos perder ou ganhar dentro das quatro linhas. Agora, quem está dentro das quatro linhas, não admite sair dela, tem obrigação, obrigação de fazer quem está das quatro linhas vir para dentro de campo”, pontuou o mandatário, que aproveitou a oportunidade também para criticar as pessoas que defendem o retorno do PT ao poder, afirmando que o que está em jogo no país é a liberdade.

“Relembro uma frase que marca a minha juventude, bem como muitos da minha idade: ‘Só se dá valor à água do poço depois que ele seca’. E a liberdade é a mesma coisa. Só se dá valor à liberdade depois que se perde. Mas para recuperá-la, pessoal, desculpa o palavrão, vai ser foda. Vão passar 50, 60, 70 anos para recuperá-la”, finalizou.

Click para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As mais lidas