Pai de Henry Borel desabafa e diz que menino foi ‘vendido’ para pagar contas

Pai de Henry Borel, o engenheiro Leniel Borel usou as redes sociais para desabafar sobre o caso envolvendo a morte do filho em 8 de março deste ano. Na publicação, compartilhada neste fim de semana, ele comentou sobre o sonho que tinha de ver o filho crescer, a falta que sente da criança e, também, referiu-se à Monique Medeiros e Jairinho, mãe e padrasto de Henry, como monstros.

“Não deixaram você ser você. Um príncipe, um anjo, o amor personificado na criança mais linda que conheci. O mundo não é um grande arco-íris. É um lugar sujo, é um lugar cruel”, lamentou Leniel Borel na publicação.

O engenheiro usou a publicação também para, indiretamente, citar que a pessoa que deveria priorizar a proteção da vítima, foi quem optou por vendê-lo por questão financeira. “No ponto mais lindo deste percurso, onde prevalecia a doce inocência de uma criança que só pedia amor, quem tinha a obrigação de lhe proteger (…) optou em lhe ‘vender’ para pagar as contas pessoais, interesses financeiros, transformou-te em uma poupança”.

Esse não foi o primeiro desabafo do pai nas redes sociais. No dia 28 de outubro ele postou uma nota de repúdio pedindo que parem de usar imagens da criança de forma desrespeitosa, alegando, inclusive, que o uso indevido das fotos pode atrapalhar. “A imagem do meu Henry vem sendo usada de forma extremamente desrespeitosa e isso atrapalha a luta que estamos traçando pelo meu filho”, comentou Leniel Borel.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *