Tragédia da embarcação Cavalo Marinho completa quatro anos sem justiça

O naufrágio da lancha Cavalo Marinho I na Baía de Todos-os-Santos que matou 19 pessoas completa quatro anos nesta terça-feira (24/08/2021). Desde então, sobreviventes da tragédia e familiares esperam o julgamento do caso, que ainda não aconteceu.

A Cavalo Marinho I naufragou no início da manhã do dia 24 de agosto de 2017. Chovia e ventava muito, quando a lancha virou. A embarcação era regular e estava com menos passageiros do que a capacidade permitia.

No entanto, a lancha tinha um peso indevido de 400 kg, que contribuiu para que a Cavalo Marinho I virasse, com uma onda. O inquérito da Marinha concluiu que o naufrágio foi um acidente, provocado por uma série de negligências e imprudências.

Três pessoas foram apontadas como “os possíveis responsáveis diretos” pela tragédia, mas só duas foram condenadas:

Lívio Garcia Galvão Júnior: Proprietário da empresa responsável pela operação da embarcação – por negligência;

Henrique José Caribé Ribeiro: Engenheiro responsável técnico pela embarcação – por negligência;

Sigam as redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *