Sergio Reis será investigado pela Polícia do Distrito Federal

A Polícia Civil do Distrito Federal abriu um inquérito para investigar o ex-deputado e cantor Sérgio Reis por ameaças feitas ao Senado e ao Supremo Tribunal Federal em áudios vazados nas redes sociais durante o último fim de semana. Nas mensagens enviadas a um amigo, Sérgio Reis convoca caminhoneiros e grandes produtores de soja para protestos em favor do presidente Jair Bolsonaro e ameaça as instituições.

Em um trecho, ele diz que às vésperas do feriado do Dia da Independência, em 7 de setembro, vai entregar um documento ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), determinando uma “ordem” para “aprovar o voto impresso e para tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal” em 72 horas.

Segundo a Polícia Civil, o depoimento ainda não foi marcado, mas Sérgio Reis será investigado por suposta associação criminosa voltada à prática dos crimes previstos nos artigos 129 (ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem), 147 (ameaçar alguém, por palavra, escrita ou gesto), 163 (dano ao patrimônio) e 262 (expor a perigo meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento) do Código Penal.

Com a repercussão do áudio na internet, a esposa de Sérgio Reis chegou a falar que ele ficou depressivo e teve crises de diabetes. O assessor de imprensa do cantor informou ao SBT nesta manhã que o cantor foi hospitalizado, mas não deu mais detalhes. Apesar disso, na última segunda-feira (16/08/2021), o ex-deputado participou de uma live e desmentiu as ameaças, dizendo que, na verdade, pediu que os impeachments de ministros do supremos fossem “estudados”.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *