‘Você vai ter infarto e vai morrer em casa’, diz Prates ao mencionar risco de colapso

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, afirmou neste sábado (27) que a ampliação de leitos de UTI será a última estratégia ao alcance da prefeitura e do governo do Estado para evitar um colapso na rede pública.

Em entrevista ao jornal Bahia Meio Dia, da TV Bahia, o secretário adotou um tom mais incisivo para explicar à população a gravidade do atual estágio da pandemia de Covid-19, com aceleração de casos e novo pico de mortes.

“O próximo capítulo ninguém quer ver, que é o colapso do sistema de saúde. O que é o colapso, pra falar com clareza para as pessoas? Você vai precisar de atendimento de AVC, e não vai ter. Você vai ter infarto e vai morrer em casa. Então nós precisamos da colaboração das pessoas pra que isso não ocorra”, declarou.

Caso a população ignore as medidas sanitárias de prevenção à doença, a exemplo do decreto de toque de recolher, o esgotamento das vagas será iminente, de acordo com o secretário.

“Eu apelo às pessoas para que mantenham o distanciamento social. É o único capítulo que nós temos de liberdade, essa ampliação dos leitos de UTI e essa manobra que nós estamos fazendo nesse momento”, disse Prates.

Atualmente, mais de 80% das UTIs em todo o estado estão ocupadas e sob risco iminente de saturação.

Nesta manhã, ao menos 64 pacientes aguardavam transferência das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) para hospitais, de acordo com o prefeito Bruno Reis (DEM)..

Nas últimas 24 horas, o município conseguiu regular 71 pacientes, ante 72 doentes na quinta-feira (25).

Ao cenário dramático nas unidades de saúde soma-se o crescimento exponencial no número de óbitos por Covid-19. O boletim epidemiológico mais recente contabiliza 137 mortes notificadas em um intervalo de 24 horas, uma marca recorde desde o início da pandemia

Comments (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *