Justiça aceita desinterdição do apartamento que Jairinho e Monique moravam

A juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, concordou com o pedido da defesa de Monique Medeiros e determinou a desinterdição do apartamento em que Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), e Monique Medeiros moravam.

Foi neste imóvel que o filho de Monique, o menino Henry Borel, de 4 anos, morreu. Segundo as investigações, ele teria sido espancado e morto por Jairinho.

O pedido foi feito no fim do mês passado e, como não houve oposição do Ministério Público, a juíza entendeu por aceitar o pleito da defesa de Monique. Segundo o advogado da mãe de Henry, o pedido de desinterdição foi feito para que a família possa acessar o apartamento e pegar seus pertences pessoais.

Comments (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: