Pazuello negociou a Coronavac pelo triplo do preço, diz jornal

Em 11 de março, Eduardo Pazuello, então ministro da Saúde, teve um encontro fora da agenda oficial com um grupo de intermediadores e prometeu comprar 30 milhões de doses da CaronaVac por quase o triplo do preço negociado com o Instituto Butantan. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

A publicação obteve um vídeo que mostra o encontro do general da ativa do Exército com representantes da World Brands. O vídeo já está em posse da CPI da Covid.

“Já saímos daqui hoje com o memorando de entendimento já assinado e com o compromisso do ministério de celebrar, no mais curto prazo, o contrato para podermos receber essas 30 milhões de doses no mais curto prazo possível para atender a nossa população”, diz Pazuello ao fim da reunião.

Segundo a Folha, a proposta apresentada pela World Brands era de US$ 28 a dose, com a possibilidade de depósito de metade do valor total da compra das 30 milhões de doses até dois dias após a assinatura do acordo. O valor seria de R$ 4,65 bilhões, com a cotação na época.

No começo do ano, o governo federal adquiriu 100 milhões de doses da CoronaVac do Instituto Butantan por US$ 10 a dose. Pazuello acabou demitido quatro dias após o encontro com a World Brands.

Além do valor acima de mercado, a reunião de Pazuello com esse grupo de intermediadores contraria o que ele disse em seu depoimento na CPI da Covid. Na ocasião, ele declarou que não tomou a frente das negociações com a Pfizer porque um ministro não deve receber ou negociar com empresas.

Sigam nossas redes sociais:

Facebook (@sessaodenoticias)

Instagram (@sessaodenoticias)

Twitter (@sessaonoticias)

Comments (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: